ESBOÇOS As quatro amarguras de uma mulher Pr marcos Feliciano

Pr. Marco Feliciano

As quatro amarguras de uma mulher


A mulher:
-----------------------
· Havia ficado estéril

· Havia ficado pobre

· Havia ficado isolada

· Haviaperdido a esperança
-----------------------
Uma das mais belas histórias e exemplos de fé a serem seguidos.

A amargura da esterilidade:

· A mulher judia, que não gerava, era considerada amaldiçoada (I Samuel1: 15)

· A mulher judia, que não gerava, logo dividiria seu marido com uma concubina (Gênesis 16:1-3.)

· A mulher judia esperava ser a mãe do Messias, devido à profecia de Isaías: uma virgem conceberá, então, todas as moças, como o mundo da época, não aceitavam Jesus como o Messias. Aguardavam ainda que esse Messias viesse a nascer e tinham um sonho: ser a mãe do Messias. Porém, esta mulher estava excluída, a doença havia deixado-a estéril (Isaías 7: 14);
· Hoje, quantas mulheres podem dar à luz, mas preferem abortar;
· Quantas Igrejas já não geram mais "filhos", pois estão estéreis.
A amargura da pobreza:
· Gastar dinheiro com bens não é ruim, porém com doença é terrível;
· Ficar pobre por motivo de doença é frustrante;
· Sem dinheiro, viu-se condenada à miséria;

A amargura da solidão:
· Por esta doença ela era considerada imunda;
· Era tratada de modo semelhante ao leproso, pois também não podia entrar em repartições públicas;
· Devia sempre ouvir a terrível frase: imunda! imunda! Em alto e bom som;

· Não tinha amigos;

· Alguém, na época, achava que esta doença era devido aos pecados, então, por isto, era discriminada;
•Hoje em dia, o pecado separa o homem de Deus;

· O pecado deixa o homem imundo diante de Deus;


· Mas ainda há o "chuveiro da salvação", que limpa as almas pecaminosas;


A amargura da falta de esperança:

· A falta de esperança é uma coisa muito séria;

· Muitos, por não tê-la, perdem a vontade de viver (depressão);

· Ficam perdidos dentro de si;

· Esquecem-se de que há um Deus;

· O homem pode perder tudo, menos a esperança, o sonho e os objetivos.

Você gostou deste artigo? Compartilhe:

TwitterDeliciousFacebookDiggStumbleuponFavoritesMore

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Premium Wordpress Themes